[Biossegurança: medidas necessárias hoje e sempre]

Confiram:

Desde o ano passado, com a chegada da pandemia, muito se ouviu falar em biossegurança. Mas você sabe o que ela significa? De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), biossegurança é a “condição de segurança alcançada por um conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente”.

Sendo assim, ela sempre foi de suma importância, porém, quando temos uma ameaça como a Covid-19, focamos ainda mais nossa atenção a termos específicos como esse. Como bem destaca Renilson Souza, técnico em segurança do trabalho na RS Serviços, “basicamente todos os ambientes de trabalho fornecem riscos aos seus trabalhadores, sendo um deles, o biológico. Que além de ser nocivo à saúde de trabalhadores, também podem afetar o ambiente e terceiros. E um dos meios de prevenção é a biossegurança”.

Principalmente quando se trata da manutenção da cultura de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) em ambientes hospitalares, laboratoriais e farmacêuticos, a biossegurança é um fator de prevenção fundamental para a segurança dos profissionais.

Dentre as medidas de biossegurança voltadas a reduzir os níveis de exposição aos riscos biológicos está o uso de equipamento de proteção, sejam eles individuais ou coletivos, como destacamos a seguir:

EPI – Equipamento de Proteção Individual

– Luvas: Para enfermeiros, médicos, agentes de laboratório e outros. Devem ser descartáveis.

– Jalecos e aventais de manga longa: sempre fechados. Têm de ser lavados e descontaminados após o uso e nunca devem ser usados fora do ambiente de trabalho.

– Máscaras: Para evitar a inalação dos agentes nocivos.

– Óculos de proteção, protetor facial: para evitar contaminação pelas vias aéreas.

– Sapatos fechados: também devem sempre ser lavados e esterilizados após o uso e jamais serem usados fora do ambiente hospitalar.

EPC – Equipamento de Proteção Coletiva

– Cabines de segurança: usadas para contenção primária no trabalho com agentes de risco biológico, minimizando a exposição do operador, do produto e do ambiente.

– Lava-olhos: muito comum em laboratórios, é instrumento utilizado para limpeza rápida dos olhos.

– Autoclave: esteriliza instrumentos por calor úmido sob pressão.

Renilson destaca que um processo de avaliação dos riscos no ambiente de trabalho e a implantação do Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) também são medidas técnicas que garantem a biossegurança dos trabalhadores, além de treinamentos, palestras e a Inspeção da Segurança e Saúde do Trabalho a partir dos requisitos das Normas Regulamentadoras (NR´s).

A RS Serviços atua em ambientes hospitalares, clínicas médicas, estéticas e consultórios, além de muitos outros segmentos.

 

Renilson Souza Brito atua na área de segurança do trabalho há mais de seis anos. Atualmente é técnico em segurança do trabalho na RS Serviços e possui cursos nas áreas de gestão, proteção respiratória e segurança em alturas.