[Como preparar as escolas para o retorno às aulas presenciais]

A Limpeza e a desinfecção feitas de maneira profissional e responsável são os melhores recursos para combater a disseminação do Covid 19 nas escolas

O período de confinamento foi longo demais e a experiência difícil. O retorno das atividades nas escolas ainda causa grande preocupação e insegurança aos pais, professores, funcionários e alunos de todos os níveis, seja na rede pública ou privada.

O novo foco dessa preocupação é o modelo de convivência a ser adotado, que prioriza relações com distanciamento e tantas outras regras de higiene, assim como as condições de limpeza do ambiente escolar.Uma coisa é certa: famílias, educadores e colaboradores precisam estar unidos e atentos para que tudo seja feito da maneira mais tranquila e correta possível.

 

As prioridades nas escolas
Na questão limpeza são várias as orientações e recomendações dos especialistas em infecções por vírus e bactérias.

A primeira delas é que o processo de limpeza e desinfecção precisa ser intensificado e realizado com uma frequência muito maior.

Atenção especial deve ser dada às salas de aula, quadras esportivas, bibliotecas, pátios e refeitórios, pois são locais onde os alunos passam grande parte do tempo.

Todo esse trabalho exige profissionais devidamente treinados e preparados. Com o aumento da demanda, muitas escolas optaram por terceirizar o serviço e reforçar o time para essas tarefas.

 

A rotina de limpeza
A partir de agora, nas escolas, todas as classes e seus mobiliários devem ser limpos e desinfetados imediatamente após o uso em cada turno: cadeiras, mesas, aparelhos, equipamentos dos laboratórios e de educação física, entre outros.

Já os bebedouros precisam ser desativados. O consumo de água com uso de recipientes individuais deve ser estimulado ao máximo.

Ventilação adequada também é algo que não pode ser esquecido. Manter os ambientes arejados por ventilação natural (portas e janelas abertas) e evitar atividades que envolvam aglomerações em locais fechados também são prioridade daqui para frente.

Outro cuidado fundamental: alunos ou profissionais que apresentem febre e sintomas respiratórios (como tosse e coriza) devem ser orientados a procurar atendimento em serviço de saúde e manter afastamento das atividades.

 

Metodologia da limpeza e desinfecção nas escolas
A partir de agora, cada escola precisa de fato, estabelecer um plano especifico de higiene, desinfecção e limpeza que deve ser executado por equipes treinadas e devidamente equipadas. Confira a seguir as orientações da RS sobre os procedimentos.

A higienização de pisos e banheiros deve acontecer no mínimo duas vezes ao dia, com água sanitária diluída em água. A aplicação de álcool 70% precisa ser feita em todas as superfícies.
As áreas e os objetos de uso comum – corrimãos, maçanetas das portas, interruptores, bancadas, cadeiras, equipamentos de laboratório e de educação física, zonas de contato frequente – devem ser limpos pelo menos duas vezes de manhã e duas vezes à tarde;
Salas de aula – ao final de cada utilização, sempre que haja mudança de turma;
Salas de professores – de manhã e à tarde, no mínimo;
Refeitórios – logo após a utilização de um grupo e antes de outro entrar na área;
Os panos de limpeza devem ser lavados e totalmente higienizados diariamente.
Todos os equipamentos precisam ser limpos a cada término da jornada de trabalho.
Sinalizar sempre os corredores, deixando um lado livre para o trânsito de pessoal, enquanto se procede à limpeza do outro lado. Utilizar placas sinalizadoras e manter os materiais organizados, a fim de evitar acidentes.
A limpeza deve ser úmida. Lavar primeiro as superfícies com água e detergente , em seguida, espalhar uniformemente a solução de hipoclorito de sódio nas superfícies. Os especialistas recomendam ainda:

Deixar atuar o desinfetante nas superfícies durante, pelo menos, 10 minutos, sempre que possível;
Enxaguar as superfícies só com água;
Deixar secar ao ar, sempre que possível.
Materiais e equipamentos recomendados:

Balde e esfregão tipo Mop para o chão.

 

Cuidados na execução
1 – A direção da escola deve orientar todos os seus colaboradores sobre o uso correto dos Equipamentos de proteção Individual (EPIs) e para a frequência da lavagem correta das mãos;

2 – O profissional já deve entrar no local totalmente equipado com os EPIs e com o material de limpeza que irá utilizar, levando também os sacos plásticos que vão usar para recolher e estocar os resíduos;

3 – Ao limpar e desinfetar banheiros e vestiários é preciso checar se os produtos de higiene, como sabonete, papel toalha e outros materiais são suficientes para atender às necessidades;

4 – Ao entrar na área que deve ser limpa, o primeiro passo é abrir janelas e arejar o ambiente;

5 – A limpeza deve começar  do alto para baixo e das zonas mais distantes da porta de entrada até o retorno a porta;

6 – À medida que a limpeza vai sendo executada, os materiais descartáveis devem ser depositados em sacos apropriados devidamente identificados ou de cor diferente dos habituais, com o cuidado de não contaminar o exterior do saco;

7 – No final da limpeza, o profissional precisa esperar para ter o espaço totalmente arejado e só depois fechar as janelas;

8 – Os frascos e produtos de limpeza devem ser limpos antes de sair;

9 – As luvas e calçados devem ser limpos por fora sem os retirar;

10 – O saco “sujo” deve ser colocado dentro de outro limpo e fechado;

11 – Os EPIs reutilizáveis devem ser armazenados em embalagens próprias hermeticamente fechadas e transportados até à área de desinfecção / lavagem do material. Os EPIs descartáveis precisam ser colocados nos sacos de resíduos e descartados no local apropriado;

12 – Os sacos de resíduos não podem ser deixados em espaços públicos ou zonas onde possam ser mexidos, especialmente por alunos “curiosos”. Devem ser colocados no contentor dos resíduos comuns e jamais colocados no contentor de coleta seletiva, nem depositados no eco ponto;

13 – Sempre que possível, deixar as superfícies humedecidas, até que se sequem ao ar, para que o desinfetante possa atuar de maneira eficaz.