[Novembro Azul incentiva prevenção ao câncer de próstata]

Seja homem: se cuide! Com esse slogan a campanha Novembro Azul alerta para a necessidade de exames preventivos do câncer de próstata, um dos mais letais no mundo.

Em pleno 2020, um ano que dispensa grandes apresentações, há quem diga que a mobilização “Novembro Azul” foi criada apenas para ser atrelada ao “Outubro Rosa,” iniciativa que engaja mulheres no combate ao câncer de mama.

Mas não é verdade. Há muito mais coisas que precisam ser esclarecidas sobre a saúde de nossos pais, maridos, companheiros, irmãos, colegas de trabalho e amigos.

A campanha acontece no Brasil e em mais 20 países. Foi criada para combater e frear o aumento dos índices alarmantes de câncer de próstata e mais do que isso: derrubar o preconceito em relação aos exames preventivos.

 

Bigodões e o Novembro Azul
Tudo começou em uma conversa de bar, na Austrália, em 2003, quando Travis Garone e Luke Slattery decidiram criar uma brincadeira para seus amigos, cujo objetivo era falar sobre a gravidade da doença e arrecadar fundos para uma campanha de prevenção.

Desde então já foram arrecadados mais de 580 milhões de dólares para financiar projetos e pesquisas sobre a saúde masculina.

A regra para participar da brincadeira era deixar o bigode crescer e cobrar 10 dólares de cada participante.

Apesar de ser algo diferente para os padrões da cultura brasileira, a mobilização realmente ganhou o mundo.  Os bigodões passaram a ser assunto recorrente nas rodas de conversas.

Um ano depois foi inaugurada a Fundação Movember, cujo nome veio da junção das palavras moustache (bigode) e november (novembro).

Hoje, em mais de 20 países, os homens são encorajados a deixar seus bigodes crescerem e as mulheres vestirem a cor azul para incentivar a prevenção da doença.

 

O que é o câncer de próstata
A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino, localizada logo abaixo da bexiga e na frente do reto e da uretra.

Sua função é produzir o líquido que compõe o sêmen, e assim proteger e nutrir os espermatozoides.

A próstata possui inúmeras células que se multiplicam, crescem e morrem naturalmente. Quando existem alterações nesse processo de reprodução celular com crescimento desordenado, podem se formar tumores.

O câncer é resultado de uma alteração celular anormal, o que faz com que elas se proliferem de modo irregular, invadindo regiões da própria próstata e, em alguns casos, espalhando-se pelo corpo. Parte superior do formulário

 

Incidência no Brasil
Com bigode ou sem bigode, com laço azul ou sem, o Novembro Azul ganhou força no Brasil. Mas o fato é que, apesar disso, quando o tema é Câncer de Próstata, muitos brasileiros ainda se calam ou preferem não comentar o assunto. E o silêncio é um dos principais fatores de risco para a doença.

A proposta é quebrar barreiras culturais muito fortes no país, especialmente relacionadas com os exames de prevenção.

A falsa crença de que homens fortes não ficam doentes e a falta de informação sobre o assunto intimida mesmo os mais estudados e de boa condição sócio econômica.

Por conta do preconceito acontecer em todas as camadas sociais, o movimento precisa ganhar cada vez mais força nas famílias, nas escolas, empresas e demais instituições do país.

 

Números preocupantes
Os números falam por si. O câncer de próstata é uma doença silenciosa que deve atingir 65 mil brasileiros nos próximos três anos, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o INCA.

Uma pesquisa recente realizada pela  American Câncer Society alerta para o fato de que 1 a cada 7 homens será diagnosticado com este tipo de câncer durante sua vida.

Segundo os especialistas, exatamente por não apresentar nenhum sintoma no início, em 95% dos casos os diagnósticos acontecem quando a doença está em estágio muito grave e avançado.

Esse tipo de câncer é, portanto, um dos mais letais. Está em segundo colocado na lista dos tumores malignos que mais matam.

Isso motivou a Sociedade Brasileira de Urologia, em parceria com o Instituto Lado a Lado pela Vida, a trazer a campanha para o Brasil em 2008.

Com o passar do tempo aumentou o número de instituições de saúde brasileiras que facilitam o acesso aos exames necessários para o diagnóstico precoce.

E há mais uma vitória: o Novembro Azul também abriu espaço para outros assuntos como o câncer de testículo e a depressão masculina.

Esse ano, o slogan 2020 “Seja Homem. Se Cuide!” serviu de alerta e incentivo para os cuidados não apenas da saúde física masculina, mas também da saúde mental, emocional e até espiritual. De acordo com o Instituto Lado a Lado pela Vida, a campanha fortalece a ideia de que os homens são livres para demonstrar emoções e inseguranças e que precisam derrubar ideias ultrapassadas como “homem de verdade não chora” e “todo homem precisa ser forte.”

 

Exames
Os exames preventivos não podem ser motivo de vergonha. Ao contrário. E está longe de diminuir a masculinidade de quem quer que seja.

Estamos falando de uma doença grave, que pode ser detectada de diversas formas.

Os mais comuns são o exame do toque retal e o PSA (exame de sangue que avalia o marcador tumoral). Cerca de 20% dos casos são diagnosticados assim. Caso ocorra alteração em alguns desses exames podem ser solicitados outros como ultrassonografia transretal, medição de jato de urina, exame de urina de laboratório e biópsia.

 

Risco familiar
Urologistas alertam para o fato de que os homens com histórico de câncer na família correm mais risco e devem iniciar os exames anuais já a partir dos 40 anos de idade.

Para eles, somente com a prática dos exames anuais nessa faixa etária é possível reduzir cerca de 21% na mortalidade desencadeada pela doença.

Na maioria dos casos iniciais, só a avaliação rotineira com o exame de PSA e o toque retal permitem estabelecer a suspeita e prosseguir na investigação.

Caso a doença seja constatada, podem ser aplicados diversos tratamentos, dependendo do estágio em que se encontre.

Quando diagnosticado precocemente, o câncer de próstata é curável em quase 100% dos casos. O paciente, acompanhado por médicos e cirurgiões experientes, terá amplas chances de preservar suas funções urinárias e sexuais.

 

Cirurgia Robótica
Para os casos de doença localizada ou localmente avançada com indicação cirúrgica, existe a cirurgia robótica que já está à disposição no Brasil desde 2009.

Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de 90% das cirurgias de próstata são realizadas com auxílio do robô conhecido como Da Vinci.

Existem várias aplicações cirúrgicas do robô Da Vinci, mas é na cirurgia do câncer de próstata que sua utilidade se destaca ainda mais.

Com ele, segundo informações dos centros de pesquisa de Câncer de diversos países, tem sido possível melhorar em até 90% os índices de preservação da função sexual, problema mais frequente relacionado à cirurgia.

O robô reproduz os movimentos das mãos do cirurgião sem tremor, portanto, mais precisos. A técnica possibilita também visão tridimensional e ampliada e mostra detalhes que a visão humana natural não enxerga. Além disso, a posição ergonomicamente confortável no assento e no console de comando oferece mais precisão, com mínimo de agressão a estruturas delicadas e máxima preservação de estruturas vitais e vizinhas.

Aos que acreditam que o robô por si só faz a grande diferença, é bom saber que a máquina não faz nada sem ser comandada pelo piloto. O cirurgião estará sempre no comando e aí a experiência e habilidade deste profissional faz toda diferença.

Aqui na RS Serviços promovemos esta ação anualmente. Nosso dever é de informar e estimular os nossos colaboradores sobre a importância dos exames preventivos.

De uma forma divertida e consciente, com ações de fotos com bigodes nas redes sociais a distribuição de informativos, nossos colaboradores são impactados com mensagens de carinho, “cuide-se” e “cuide de quem você ama”. Acreditamos que compartilhar informação é um ato de amor, compartilhe você também!