[Outubro Rosa: como fortalecer o combate ao câncer de mama na sua empresa]

Outubro Rosa é uma daquelas campanhas que não podem ser esquecidas. Sempre é tempo de informar e criar laços de solidariedade quando o assunto é a prevenção do câncer de mama.

O mês de outubro chegou e com ele a campanha Outubro Rosa.

Mesmo com todos os problemas de um ano completamente atípico como 2020, as ações de esclarecimento e prevenção ao câncer de mama continuam sendo de suma importância.

Basta pensar que é muito fácil encontrar alguém que tenha uma amiga, conhecida, colega de trabalho ou parente que passe ou que tenha passado por esse problema. A doença atinge todas as idades, embora a maior incidência esteja entre mulheres acima dos 50 anos.

 

O que mostram os dados
O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que para o triênio 2020/2022 sejam diagnosticados no Brasil pelo menos 66.280 novos casos de câncer de mama, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

Em 2018 foram 2,1 milhões de casos novos, o equivalente a 11,6% de todos os casos de cânceres estimados. De acordo com o INCA esses valores correspondem a um risco de 55,2 casos para cada 100 mil mulheres. As maiores incidências foram na Austrália, Nova Zelândia, países do norte da Europa e na Europa Ocidental.

O número de óbitos por câncer de mama no Brasil também preocupa. No ano de 2017, quando foi feito o último levantamento, ocorreram mais de 16.724 mortes.

Sendo assim, falar, alertar e prevenir é mais do que uma necessidade, é obrigação, uma questão de cidadania. E não importa o tamanho da empresa ou da organização, se nesse momento os colaboradores trabalham remotamente ou de forma presencial. Todos precisam estar envolvidos.

 

Por que campanhas de prevenção?
A resposta é simples: a principal arma para combater a doença é o conhecimento. É fundamental aumentar a exposição das informações para que cada vez mais mulheres e a população em geral estejam conscientes da necessidade de realização do acompanhamento médico para exames clínicos, o autocuidado e da mamografia.

É bom alertar sempre que não existe apenas um fator de risco para o câncer de mama. De acordo com o INCA, além da idade acima dos 50 anos ser considerada a mais importante, esse tipo de câncer também está relacionado à fatores genéticos e hereditários, menopausa tardia, obesidade, sedentarismo e exposições frequentes às radiações ionizantes.

Felizmente, o diagnóstico não é o fim. As chances de cura chegam a 95% dos casos quando o tumor é detectado no início. E por essa razão as campanhas são tão importantes.

Embora a mamografia a partir dos 40 anos seja essencial para o diagnóstico precoce, a adesão a este exame de imagem é ainda um dos entraves para vencer a doença. A mamografia precisa ser  antecipada entre mulheres com histórico de câncer na família, ou seja, cujas mães, avós ou irmãs tiveram câncer de mama.

 

História do Outubro Rosa
Outubro Rosa começou nos Estados Unidos nos anos 1990 e marca mundialmente a luta contra o câncer de mama, cujo símbolo é o laço cor de rosa.

O laço criado pela fundação Susan G Komem for the Cure foi distribuído aos participantes da primeira corrida pela cura realizada em Nova York, no início da década e desde então é promovida anualmente. Em 1997, entidades das cidades americanas de Yuba e Lodi oficializaram o nome Outubro Rosa e deram início às manifestações de apoio impulsionando ações voltadas à prevenção.

O movimento se espalhou pelo mundo e acabou por ser adotado por inúmeras empresas, entidades públicas e particulares que passaram a se mobilizar para promover a conscientização e o diagnóstico precoce da doença.

Em 2002 a iniciativa chegou ao Brasil através da iluminação rosa do Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera). Porém, em 2008, com a iluminação do Cristo Redentor – o maior monumento brasileiro e conhecido mundialmente, é que o movimento ganhou força e chamou a atenção dentro e fora do Brasil.

Isso favoreceu que em 2009 acontecesse o primeiro encontro internacional sobre rastreamento de câncer de mama para trabalhar as formas de reduzir a mortalidade da doença no Brasil. E em 2010, o INCA, inicia suas ações promovendo eventos técnicos, apresentações e debates, assim como materiais educativos para detecção precoce do câncer de mama.

 

Atuação das empresas
Esse ano, por conta da pandemia, não é possível realizar as tradicionais corridas, bem como outras ações presenciais e em grupo, por isso o principal recurso para sensibilizar as pessoas, passou a ser a comunicação digital e as redes sociais.

Existem vários sites e home pages com vasto material de conscientização e informações sobre a doença que podem (e devem) ser divulgados. Uma alternativa interessante é promover um ciclo palestras e debates online com médicos, especialistas, psicólogos e mulheres que venceram a doença.

Além disso, há centros de acolhimento a pacientes com tratamento de câncer de mama e hospitais que oferecem tratamento gratuito e que precisam de ajuda financeira.

É possível se associar a essas instituições e assumir o compromisso de disponibilizar itens de primeira necessidade, alimentos ou outros que estiverem ao alcance da sua empresa.

De toda forma, divulgar ações de prevenção entre os colaboradores e outros públicos de relacionamento deve ser prioridade para gerar uma maior consciência sobre as ações de prevenção dessa doença que tanto preocupa a sociedade.

Aqui na RS Serviços, anualmente promovemos ações através das nossas redes sociais, conscientizando e estimulando as nossas colaboradoras a realizarem o auto exame. Em nossa equipe existem casos de superação que intensificam a importância do diagnóstico precoce e são exemplos para ajudar nesta batalha.

Neste ano estamos promovendo a arrecadação de lenços para doações. A equipe inteira se motivou a participar deste gesto de amor, respeito e solidariedade.

Todos nós podemos ajudar!

 

Para saber mais sobre as iniciativas privadas e governamentais acesse:
https://www.inca.gov.br/

https://vencerocancer.org.br/

https://fundacaolacorosa.com/

HTTPS://www.redefemininasbo.org.br/

Rede Feminina de Combate ao Câncer (em diversos estados)