[Retomada segura dos serviços e estabelecimentos]

Nesta semana, o Estado de São Paulo entrou em fase de “retomada segura”. Título dado pelo governo estadual à etapa iniciada em 17 de agosto que dá fim às restrições de horário e ocupação dos estabelecimentos comerciais. Agora, os serviços e comércios podem funcionar normalmente, com capacidade total e sem limitação de horário. Estão liberados, também, os eventos, feiras e museus, condicionados ao controle de público.

É importante reforçar que a pandemia não acabou e que todos devem continuar seguindo os protocolos de higiene, usando máscaras e álcool gel, lavando bem as mãos e mantendo o distanciamento seguro. Para os estabelecimentos, a regra continua sendo a mesma, não permitir a entrada de pessoas sem máscaras, disponibilizar álcool gel, evitar aglomeração e dar condições de distanciamento, além de reforçar a atenção com a limpeza. 

“Estamos prontos para a retomada dos serviços sem restrição. Nossa expectativa é de um retorno forte e seguro de clínicas, escritórios e comércios, estabelecimentos que tiveram muito impacto com a pandemia. Vamos crescer juntos e levar soluções a esses espaços nesse momento de regresso às atividades”, afirma Clovis Keller, CFO da RS Serviços.

A empresa, especializada em terceirização de serviços em diferentes segmentos, incluindo limpeza e higienização no combate à Covid-19, se preparou para esse momento de retomada com novos modelos de serviços e revisão de processos, além da incorporação de ferramentas tecnológicas para garantir qualidade e eficiência.

 

De olho no cenário

Todos os setores da economia podem retornar, incluindo bares e restaurantes, desde que sigam as regras de distanciamento. Os eventos corporativos, culturais e sociais também estão nessa lista, mas será necessário controle de acesso e pistas de danças e competições esportivas com público seguem proibidas, a fim de evitar aglomerações.

Apesar da liberação, muitos setores retomarão aos poucos e muitos empresários seguirão essa linha. Mirian Contrera, CEO / fundadora da Ãnimã Publicidade e Eventos, conta que no setor de eventos esse regresso presencial pode não ocorrer ainda. “Tenho contratos para eventos ainda este ano e estou pronta para honrar, mas não acredito que eles aconteçam em 2021 no formato 100%, seja pela montagem de estandes ou pela visitação, ninguém quer se expor ao vírus”.

Além disso, as regras valem para todo Estado, mas as prefeituras têm autonomia para decidir se vão manter algumas restrições, levando em consideração a situação da cidade. Segundo o governo, essas flexibilizações são possíveis porque a pandemia está em um cenário de “controle” em São Paulo. Dados da secretaria estadual de Saúde divulgados na última segunda-feira (16) mostram que 43% dos leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) estão ocupados no Estado, já os de enfermaria estão com 28% de ocupação. Há também a questão de que a vacinação está avançando em todo Estado.

Porém, fica ainda o alerta de que em São Paulo a variante Delta já tem transmissão considerada comunitária, ou seja, quando pessoas que não tiveram contato direto com outras diagnosticadas com a variante testam positivo. Sendo assim, é necessário se prevenir e ter atenção aos cuidados necessários.