[RS SERVIÇOS é destaque no Estadão]

A RS Serviços já se tornou referência no setor de terceirização de serviços e em parceria com o jornal O Estado de São Paulo, apresentamos abaixo algumas dicas para que você acerte na escolha da prestadora de serviços que atenderá a sua empresa ou o seu condomínio.

Quatro dicas para acertar na escolha da prestadora de serviços

Saiba o que é preciso observar antes de fechar contrato e o que sua empresa deve evitar

 

RS SERVIÇOS é destaque no Estadão

Colaboradores constantemente treinados e flexibilidade para ampliar ou reduzir a equipe conforme a necessidade são apenas algumas das muitas vantagens oferecidas pela terceirização de serviços. Mas é preciso atenção na hora de buscar a prestadora. Caso contrário, em vez de facilitar a vida, você corre o risco de ganhar uma grande dor de cabeça. Para evitar que isso aconteça, selecionamos cinco pontos que devem ser observados antes da assinatura do contrato. Confira!

Compare preços

Suspeite se os preços cobrados pela prestadora estiverem muito abaixo dos praticados pelo mercado. Isso pode indicar, por exemplo, que os benefícios exigidos por lei não são pagos. “Na prestação de serviço, não existe mágica na conta final. Trabalhamos com pessoas e conhecemos todas as obrigações legais. Os orçamentos apresentados por empresas sérias geralmente variam em até 5% ou 6%. Se você encontrar algo fora disso, procure entender melhor o orçamento oferecido, lembrando que o cliente tem total responsabilidade jurídica na escolha da prestadora”, destaca Renato Alves, sócio-diretor da RS Serviços, que atua no setor há mais de uma década.

Busque referências

Para se certificar da idoneidade da prestadora de serviços, orienta Alves, “procure referências no mercado, consulte as redes sociais, busque informações com colaboradores, fale com clientes ativos da empresa”. Importante: não deixe de solicitar certidões negativas de débitos fiscais e trabalhistas. “Também deve ser observado se o capital social mínimo é compatível com o previsto na legislação”, afirma Joelma de Matos Dantas, gerente executiva do Sindeprestem (Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo). Vale destacar que o capital social tem relação direta com o número de empregados da firma.

 

Conheça a estrutura física

A prestadora precisa contar com uma estrutura física que coincida com as informações apresentadas ao cliente— este é um bom parâmetro para verificar se ela será capaz de executar o serviço ao qual se propôs. Por isso, é essencial conhecer a sede da contratada. “Existem muitas que são de fachada. Elas colocam a foto de um prédio bonito, mas você chega lá e encontra o quintal de uma casa. Por mais que seja trabalhoso, vale a pena checar o local pessoalmente”, alerta o representante da RS Serviços.

 

Exija comprovantes

Uma maneira de evitar prejuízos no futuro é exigir que o contrato de prestação de serviços contenha uma cláusula prevendo soluções caso as obrigações sejam descumpridas. “Podem ser aplicadas multas, retenção de valores e até mesmo resultar em rescisão contratual”, aponta Joelma.

 

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo/Media Lab