[Vacinação avança e empresa incentiva a imunização de seus colaboradores]

Estatísticas mostram que a campanha de vacinação já rende bons resultados e toda a população adulta deve receber a 1ª dose até o fim de setembro

A COVID-19 lançou novos desafios para governos, sociedade e empresas. O maior deles, claro, é diminuir o caráter pandêmico da doença que já matou mais de 550 mil brasileiros. Para isso, é necessário um esforço concentrado e constante em prol da vacinação, que em um país com as dimensões continentais do Brasil, não consiste em logística simples.

Até o fim de julho, cerca de 100 milhões de brasileiros foram vacinados com a 1ª dose, o que totaliza pouco mais de 48% da população do País. Já 40 milhões foram totalmente imunizados, ou seja, receberam a segunda ou dose única. Vale lembrar que a campanha de vacinação está em curso desde janeiro e segue um cronograma planejado por autoridades sanitárias em alinhamento aos protocolos instituídos pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Nesse contexto, os primeiros grupos a estarem aptos para a vacinação foram os de risco, formado em sua maioria por idosos e trabalhadores da saúde e segurança pública. À medida que mais doses eram disponibilizadas para o Ministério da Saúde, que coordena o programa de vacinação, mais grupos prioritários foram sendo contemplados. 

Mesmo com a comprovação científica da eficácia da vacina, que representa a alternativa mais segura no combate à pandemia da COVID-19, muitos ainda resistem à ideia de se vacinar. Sem regulação específica a respeito da questão, o País discute modelos de “passaporte da vacina” para garantir o bem-estar social. 

Algumas empresas têm feito um papel importante nesse caminho. A RS Serviços investe na conscientização e bem-estar de seus colaboradores e faz parte dos esforços pela superação da COVID-19. A RS presta apoio e assistência aos colaboradores, monitorando o calendário de vacinação. Do seu quadro, 86% do pessoal acima dos 30 anos já recebeu a primeira dose e 4,20% dos colaboradores com mais de 60 anos está totalmente imunizada. Esses números são do fim de julho.

“Constitucionalmente, o brasileiro tem direito à saúde e a vacina é um instrumento para assegurar isso”, observa Clovis Keller, CFO da RS Serviços. “Por isso, incentivamos que nossos colaboradores se vacinem, pois além de ser uma atitude cidadã, denota respeito e amor as suas famílias”. 

Vale lembrar que a vacina age para impedir casos graves e sintomáticos da doença, mas não necessariamente previne o contágio. Por isso, a RS Serviços continua adotando todos os protocolos sanitários necessários.

Atualmente, estados e municípios vacinam adultos entre 18 e 39 anos. O escalonamento da imunização por faixa-etária é diferente em cada cidade, mas o progresso da campanha já permite a projeção pelo Ministério da Saúde de que toda a população adulta do país já tenha recebido a primeira dose até o fim de setembro.